domingo, 25 de agosto de 2013

Jogado aos teus pés...

Me deixa alegre e feliz?
Tira o tênis, o salto
Da minha massagem peça bis

Caminhar de coturno é de cansar
Mas meus beijos farão
Seu lindo pé relaxar

Faz do seu rei, escravo
Dono do seu corpo
Jogado aos seus pés...

terça-feira, 28 de maio de 2013

PETRALHAS...

   Fácil tentar enganar quem não tem conhecimento dos fatos:

   Ninguém pode voltar atrás e mudar o passado.

domingo, 12 de maio de 2013

Os Zumbis

  No fantástico mundo vermelho dos petistas bolivarianos não há lugar para instituições independentes. Ou elas servem ao partido ou precisam ser controladas.


 MINISTÉRIO PÚBLICOOs procuradores devem ser usados como braços do partido. Alguns se prestam bovinamente ao papel, por convicção ideológica ou interesse. Como a maioria dos procuradores é incorruptível e apura os desmandos dos petistas, estes defendem a aprovação de uma proposta de emenda constitucional que tire do Ministério Público o poder de investigação.

Imprensa


Os jornalistas investigativos são bons apenas para denunciar malfeitos dos inimigos políticos dos bolivarianos. Quando estes é que são o alvo das investigações, a imprensa automaticamente passa a ser “inimiga”, “manipuladora”, “burguesa". Como eles não conseguem comprar a consciência de todos os jornalistas, a ordem é censurar, amordaçar, vilipendiar e difamar a imprensa independente.

Justiça

O Supremo Tribunal Federal e, de resto, todas as instâncias da Justiça do país precisam ser infiltrados com juízes comprometidos com o partido. Quando nem isso resolve, manda a cartilha bolivariana que a Justiça seja amordaçada.

Congresso

É outra instância institucional que, na visão dos radicais, serve apenas para dar ares de normalidade à ditadura do partido. Para isso, vale tudo: comprar lealdades e financiar campanhas de aliados - justamente o que deu origem ao mensalão. Agora querem implantar meios mais eficientes de controle: o financiamento público de campanha (como se estivesse sobrando dinheiro para a saúde e a educação no Brasil) e a escolha dos candidatos em listas fechadas ditadas pela cúpula dos partidos.


sábado, 20 de abril de 2013

O Arnaldo X o Greg


 Arnaldo tem que trabalhar
Greg tem que se divertir
 Arnaldo tem que pagar contas
Greg tem que gastar o que não tem
 Arnaldo tem que criar filhos
Greg tem que ser criança
 Arnaldo tem de administrar egos
Greg tem de ser O EGO
 Arnaldo tem que dormir cedo
Greg tem de passar noites acordado
 Arnaldo é centrado
Greg é o centro
 Arnaldo precisa de amor
Greg faz amor
 Arnaldo vai chorar até morrer
Greg vai velá-lo de tanto sorrir...

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Um pouco mais do mesmo...


   Hipocrisia, Brasil este é teu nome.
 Neste país o jogo de azar é crime ou contravenção. Mas é o jogo do bicho que alimenta e sustenta o maior espetáculo da Terra, também conhecido como carnaval. Nas tardes de domingo os programas televisivos recheados de disputas de sorte ou azar com roletas e tudo invadem nossas salas.

 Neste país  comercializar droga é crime. Mas, nosso cinema faz apologia de maconha e cocaína num ritmo frenetico só comparável a alucinação de um adicto de LSD. Do crack não! Tem de haver respeito e parcimônia ao se falar dessas coisas que corrompem a juventude.

 Neste país roubar é crime. Mas, se for para comprar votos para os partidos apoiarem o governo não é bem assim. Afinal dinheiro público, não deve ser dinheiro de ninguém, ou seria de todo mundo? Depois de condenado pelo Supremo Tribunal Superior, a última instância (o título SUPREMO já deveria definir o final) da corte judicial o senhor José Dirceu condenado entre outras coisas por formação de quadrilha.
(Obs: Formação de quadrilha em definição: Bando de ladrões ou salteadores)
bando de ladrões ou salteadores

quadrilha In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. [Consult. 2013-02-01].
Disponível na www: http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/quadrilha
>.
bando de ladrões ou salteadores

quadrilha In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. [Consult. 2013-02-01].
Disponível na www: http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/quadrilha
O virtual ex-candidato promissor presidente da república insiste em fazer protestos particulares contra a decisão dos magistrados.

 Neste país o turismo sexual é crime. Mas, as músicas sertanejas "universitárias", o forró "universitário", o funk que não pode ser universitário por força da origem só cantam o sexo livre e promíscuo diminuindo o valor de nossas mulheres, que em sua maioria se vestem menos que as profissionais do ramo do prazer pago. E se orgulham de serem chamadas de "piriguetes", "gaieiras" ou "cachorras". Aprenderam na televisão.

 Neste país racismo é crime. Mas, os apartamentos continuam sendo construídos com dependência de empregada. Todo show é divido no mínimo em VIP e pista. Os jogadores de futebol em sua mioria afro descendentes pintam e alisam o cabelo, comem as "pretinhas" e se casam com as loiras. E o IBGE nos divide em pardos e negros e tem que se considere moreno.

 Neste país a igualdade é regida pela Constituição. Mas, os políticos e os demais da elite não usam a educação pública, a saúde pública, a justiça pública...de público mesmo só o dinheiro. E como!
bando de ladrões ou salteadores

quadrilha In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. [Consult. 2013-02-01].
Disponível na www: http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/quadrilha
>.Renan calheiros é investigado em inquérito no STF pelo suposto uso de notas fiscais frias para justificar, em 2007, que tinha renda para pagar a pensão de uma filha. O senador apresentou as notas, referentes a suposta venda de bois, para se defender da suspeita de que a pensão era paga por um lobista de uma empreiteira. O escândalo levou à renúncia do peemedebista do comando do Senado. E o mesmo é candidato a nada menos que Presidente do Senado Federal.

Os carros fabricados aqui são mais caros para nós que para os Mexicanos, por conta dos impostos. E por falar neles pagamos IPVA para termos estradas em condições precárias( excetuando as privatizadas , Rio- Curitiba-Rio R$ 100, 00 em pedágio),  IPTU pela nossa propiriedade, além de DIPF, DIRF, FGTS, ICMS, IPI, ISS, ITBI e tantos outros que se não estiverem numa lista será o ISSQN (Imposto sobre serviços de qualquer natureza). O Detran toda hora inventa uma placa diferente, a do momento é em cima dos moto-taxistas. Taxas, taxas e um pouco mais de taxas.

Poderia continuar falando por horas a fio do quanto este país que sustenta presos infrigidores da lei com quase R$1000,00 (também pudera eles que fazem as leis estão quase sempre em vias de serem presos) e não dá condições dignas a professores, médicos, enfermeiros, policiais, bombeiros e etc é ridículo no seu âmago, na sua essência. Mas, o que me sobra é dizer que ser cidadão, nobre, honrado é quase um CRIME.

 
 Obs: bobagem minha afinal o Corinthians é campeão do mundo, o trio da Ivete tá preparado pra sair e acerveja é só R$ 7,50, a Morena voltou pra Turquia e o BBB vai ter novo lider.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Causos do cangaço.

Em um vale castigado ao extremo pela cruel estiagem que castigava o sertão baiano, num ranchinho escondido ao lado de um quase escasso olho d'água, morava um velho vaqueiro solitário, que atendia pela alcunha de "Zezim Pebão".



Ninguém sabia o seu nome e todos o consideravam como o maior vaqueiro da região, pois seus aboios ecoavam nas caatingas e eram ouvidos à léguas de distância, e segundo os moradores do lugar, este homem perdera sua mulher em uma noite bem escura, quando juntos caçavam tatu, e ela foi picada por uma urutu cruzeira, serpente perigosíssima, a mais peçonhenta das jararacas.



Dizem que ele chorou e sofreu bastante com a perda da companheira, e logo após enterrá-la no cemitério da cidade, ele sumiu montado em seu cavalo ruano e ninguém mais ouviu falar dele.

Alguns caçadores dizem que quando se perdiam durante a noite, sua cantiga os conduziam ao rumo certo. Na quaresma de Março do ano de 1932, o cangaceiro


Cristino Gomes da Silva Cleto o "Corisco", junto de Dadá, sua companheira, que na ocasião encontrava-se grávida, deixaram o bando de Lampião e em trajes comuns, atravessaram o sertão pernambucano, penetrando na inóspita região do Raso da Catarina, com destino á cidade de Salgado do Melão, no Estado baiano.


Corisco estava montado em um vistoso e ligeiro cavalo alazão, e a montaria de Dadá era uma mansa e linda mula de pelagem rosilha.


Eles cavalgavam atentos, e com todo o cuidado, pois o estado de Dadá era totalmente delicado. Foi então que em um lugar longínquo, na região próxima ao Brejo do Burgo, ao cair à tarde, cansados da viagem, Corisco escolheu um recanto seguro, entre umas rochas rodeadas de mandacarus, e sob a sombra de um frondoso pé de jatobá, ali, ele apeou-se e ajudando Dadá a descer da mula, forrou uma coberta sobre a vegetação rasteira, acomodando carinhosamente seu cônjuge. E pegando as cabaças repletas de água, após saciarem a sede, deram água também aos animais, desarreando-os, deixando-os que pastassem amarrados ali perto deles.




Corisco e seus Cães



Corisco tinha uma cadela preta e branca, mestiça, da raça perdigueira, que gostava mais dele do que a própria Dadá, e era ela quem fazia a guarda deles.

Corisco desembainhou seu facão collins c.o, e foi mais adiante cortar alguns galhos para fazer uma fogueira onde passariam a noite, e quando vinha vindo com o feixe de lenha nas costas, avistou uma cotia, que assustada, cruzou correndo sua frente.


Corisco fez jus ao nome, e ágil como um raio, disparou um tiro com seu fuzil mauser cal.7 m., vindo a atingir o ouvido do pequeno roedor.

O jantar já estava garantido. Após comerem, Corisco improvisando um leito e agasalhando sua companheira de maneira cômoda, acariciou seus cabelos, fazendo com que sua amada dormisse tranquila e aconchegante.

Corisco perdera o sono. Sentou-se em uma pedra ali ao lado, fez um cigarro de palha, e ficou observando a lua cheia, que morosamente surgia entre os mandacarus, parecia pressentir o que estava por vir.

Corisco pensava em chegar logo até Salgado do Melão, pois Dadá estava próxima a entrar em trabalhos de parto, e isto lhe preocupava muito. Mas de repente sua cadela levantou-se e ficou de orelhas em pé.

O Diabo Loiro que não temia nada, vendo algum perigo ali rondar, de imediato acordou Dadá, deixando-a preparada para enfrentar o perigo oculto nas sombras da noite.

A cadela rosnou e ficou ao lado de Dadá. Os cavalos começaram a se agitar, um grunhido estranho e aterrorizante se ouviu à frente. E quando Dadá lumiou com um tição em chamas, pode-se ver de fronte a Corisco, a figura horripilante de um lobisomem.
A besta fera era bem maior que Corisco. Tinha orelhas grandes e eretas. Seus olhos eram vermelhos flamejantes, igual a duas jóias vindas do inferno. Dentro da bocarra espumante havia enormes dentes caninos e pontiagudos, entre eles escorria uma baba fétida, sórdida e gosmenta. As patas superiores apresentavam descomunais garras afiadíssimas e a pelagem negra, ajudavam-no a se ocultar dentro da escuridão da noite.

Corisco que já se encontrava de arma na mão, manobrou seu fuzil e efetuou três disparos em direção do monstro. Mas para sua surpresa, as balas só amorteciam no pelo dele e caiam fumegantes no chão. Corisco nem gastou mais munição. Puxou de seu punhal de prata e ficou na defensiva. O demônio saltou sobre o Diabo Loiro que se atracaram em uma luta mortal sobre a relva molhada de sereno. Num lapso, o punhal escapa das mãos do cangaceiro e caindo, se perde em meio a vegetação rasteira. Nisso, a fera agarra em seu pescoço e vai apertando gradativamente para matá-lo enforcado.

O valente cangaceiro se esforça inutilmente, e quando vê os seus olhos já sendo coberto pelo véu cinzento da morte, numa derradeira tentativa ele passa a mão sobre a grama achando seu punhal de prata. E assim segurando-o com firmeza, reunindo as últimas energias do seu corpo, o Diabo Loiro serra os dentes e desfere um fatídico golpe que atinge violentamente o sovaco do lobisomem, causando-lhe uma lesão profunda e mortal. A besta solta um urro ensurdecedor, larga o cangaceiro e sai correndo e sangrando caatinga adentro, até desaparecer na escuridão da noite.

Corisco segurando o punhal manchado pelo sangue da fera vai cambaleando até Dadá, que o abraça e banha com água sua cabeça para ajudá-lo a se recuperar mais rápido, e assim ambos adormecem.

No alvorecer do dia seguinte Corisco assopra e ateia os tições quase extintos da fogueira, e faz um café. Após quebrar o jejum corisco deixa Dadá em um lugar seguro, e vai campear suas cavalgaduras, e caminhando por alguns minutos, ele localiza os animais a uns oitocentos metros do seu acampamento.

Corisco ao se aproximar, avista um ranchinho ao lado de um pé de aroeira, e quando chega mais perto, vê pelas frestas de madeira um velho deitado numa tarimba, gemendo de dor. Corisco pega seu parabelliun 9 m. e vai pra bem perto do cabra, pergunta:

- Ei! môço, o quê ta se sucedendo com o sinhô?

E o moribundo responde:

- Ai!aaai! eu fui cortá lenha nu mato i trupiquei num cipó i na queda cai com u subacu im cima duma ferpa di pau, ai!ai! óia moço, pega sua muiê e suma daqui antes di iscurecê antis da lua saí.

Corisco perguntou novamente:

- Diga então veio, pelo menu seu nome?

E ele respondeu:

- É "Zezim Pebão". Agora fais o que tô mandandu. Si arranca daqui cabra da mulestra!

Sem desconfiar de nada o cangaceiro pegou seus animais e se foi. Chegando ao acampamento Corisco arriou os animais e partiu rumo ao lugarejo chamado Salgado do Melão, e assim quase turvando o casal, chegou na supracitada cidade,

Corisco levou Dadá para casa e deixou a companheira aos cuidados dos parentes. E foi até uma venda comprar o que precisava, e lá, bebendo umas pingas e proseando com o povo ele perguntou:

Arguém di oceis cunhece um tar "Zezim Pebão"?

Dai um sertanejo por nome Zé Osmídio respondeu que sim, e contou toda a verdade a Corisco, que cismado e surpreso, foi para junto de Dadá. No outro dia já estava viajando de volta para Pernambuco, com destino ao coito de seu compadre Lampião.

Pois é amigos, este é mais um fantástico caso do cangaço e de cangaceiros.

Se é verídico cabe a você analisar.



Francisco Carlos Jorge de oliveira é da policia militar paranaense, e contador dessa interessante história do cangaço neste blog.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Fundamentalismo vermelho



   Quando vejo o argumento da falta de provas utilizado pelo revisor do processo do "Mensalão" ser chancelado e ecoado por pessoas de índole ilibada, lisura total e honestidade a qualquer prova (alguns que fazem parte da minha vida afetiva), no intuito de defender os caciques do Partido dos Trabalhadores, começo a entender os pais de família mulçumanos que se vestem de explosivos e cometem atrocidades em nome da sua ideologia.


sexta-feira, 31 de agosto de 2012

O PECADO DE SER MULHER...

    Existem mulheres afegãs que ateiam fogo ao próprio corpo na esperança de escapar da violência doméstica, confiantes que irão perecer. Contudo, muitas sobrevivem com queimaduras que as deixam horríveis. No hospital negam, não admitem sua tentativa de suicídio fracassado por medo de receber tratamento pior, além da autoimolação ser vergonhosa.



    Mais da metade das mulheres que se encontram na ala de queimados de um hospital afegão tem entre 9 e 11 anos, pois é prática comum casar-se nesta faixa etária por aquelas bandas. Para que cheguem a tal decisão imagine os longos períodos de trauma psicológico e físico durante essas uniões.



   E tem Maria que reclama, chora e diz que vai embora  só porque o José foi jogar futebol domingo de manhã.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Família Real brasileira


  Depois de ler mais de uma dúzia de livros sobre a vinda da família real portuguesa para o Brasil em 1808, chego a conclusão que o filme Carlota Joaquina de direção da talentosa Carla Camurati que mostrou na telona os personagens principais como uma rainha pérfida, ninfomaníaca e histérica e o monarca D. João como um glutão, incompetente e abestalhado, poderia ter sido melhor dirigido pela turma do casseta e planeta de tão caricato, absurdo e hilário.
 
 
 
" Foi o único que me enganou"
Napoleão Bonaparte, nas suas memórias escritas pouco antes de morrer no exílio da Ilha de Santa Helena, referindo-se a D.João VI, rei do Brasil e de Portugal.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

A TRIBO DOS PÉS NO CHÃO.

  Parece que tem gente de todo jeito em todo lugar, até aí nenhuma descoberta fantástica. Mas, é exatamente sobre isso que quero falar, do comum, do simplório, da mesmice. Existe um grupo de pessoas, eu conheço uma, que se orgulham (seria esse otermo certo?) em se vestir de resignação na vida. Resolvi chamá-los de "A tribo dos pés no chão".
  Acho que leram no horóscopo que são meticulosos, práticos, de apurado senso crítico, com grande capacidade analítica, organizados, cautelosos, reservados e prudentes. Talvez seja um desses signos de Terra e portanto com os famigerados "pés no chão". Não vejo problema em quem é ou quer ser assim, mas usar o clichê como desculpa pra ser "blasé", cinza, opaco é mera sujeição à covardia, ao medo. Do fundo do buraco de seus receios se enganam achando que os sonhadores são fúteis, são contraproducentes ou coisa igual.
 Tendem a viver na defensiva, desconfiam de tudo e sentem-se apavorados quando perdem o controle de sua vidinha MATIZ, da sua zona de conforto em volume baixo, quase inaudível. Não se permitem intensidade com seus abraços mornos, suas declarações monossilábicas...afinal de contas eles são "pés no chão". E "pés no chão" não sonham, não viajam em devaneios, não perdem o rumo por causa de amor, nem se deixam seduzir pela paixão.
 
  Yankes, nordestinos, polacos, castelhanõs e nórdicos eles estão em toda parte com suas fitas métricas, suas réguas T, compassos e esquadros a medir os passos a serem dados com cautela e precaução. Contudo o que mais me estarreceu foi o fato de um desses "pés no chão" que fiz questão de cruzar o caminho por ter-lhe muito carinho, muito apreço e real admiração me acusar de algo sem sentido, criado do nada para se sentir imune e sem peso na consciência por não ter coragem de admitir o meu poder de tira-lhe os pés do chão.



Eu te amo!!!
 

domingo, 5 de agosto de 2012

VERDADEIRO CANALHA (Bezerra da Silva)

Você vive de trambique,
Deita na sopa
E se atrapalha,
Olha aí, seu canalha...


 Se elegeu com votos da favela,
Depois mandou nela
Metê bala,
Isso é que é ser canalha...


 
 Rapinou o dinheiro do povo,
Saiu esbanjando
E fazendo bandalha,
Veja bem, seu canalha...



 Comprou carrão,
Fazenda e mansão
E o povo na miséria comendo migalha,
Veja bem, seu canalha...



 Está livre a poder de propina,
Porém a justiça divina
Não falha,
Se liga canalha...



Viver de moleza é muito bom,
Quero ver você
Encarar uma batalha,
Vai trabalhar, canalha!
 


E no dia do judas tu fica na tua,
Se tu for pra rua
A galera te malha,
Fica em casa, canalha!


 Comeu, bebeu, fumou e cheirou,
Depois caguetou
O cabeça-de-área,
Olha a bala, canalha...


 Nunca vi ninguém dá dois em nada
E também se ver
Cadeado não fala,
Aprende isso, canalha...

 
  E depois daquele par de chifres
Em que altura está
O teu chapéu de palha,
Já viu isso, canalha?

  
  Você calado tá errado...
E falando nem se fala...

De repente o bicho pegou,
Tu se empirulitou
E jogou a toalha,
Sai correndo, canalha!!!
 

Canalha, tu é um verdadeiro canalha.

terça-feira, 31 de julho de 2012

1º de Agosto

 A velhice é a etapa complementar...

  Hoje, pelas contas dos homens faço mais um aniversário. Me vejo num divisor de águas, meu pai morreu com a idade anterior a esta que "primavero" neste instante. Meu herói, meu ícone não viveu tanto quanto eu. Mas isto não é desmerecedor da existência dele, comparo-o a um Heleno de Freitas, um Renato Russo, um Jack Kerouac, um Pepê da asa delta. Personagens que viveram pouco em números, porém demais em intensidade. Meu pai cruzou mares,fez amigos, mergulhou profundo como operador de sonar nos submarinos da briosa Marinha de Guerra, foi admirado, conheceu damas e senhoritas nos portos e nas vielas, foi erudito, criativo, amante e amado.
  Durante anos achei que morreria com a idade da passagem dele, na verdade acho que queria isso...não conseguia me imaginar vivendo mais e fazendo menos, fiz de um tudo para superá-lo. Quis mais mulheres, mais viagens, mais estudos...e por fim (apesar de alguns tantos acertos) tenho a certeza que não consegui. Agora tanto faz 43, 45, 53 ou 69 anos. Eu não sou a cópia fiel, esculpida em carrara de Agnaldo Elias, sou Arnaldo Greg e como dizia meu velho: - Acabou, Fim!!!

sábado, 21 de julho de 2012

A folga do poeta... (Daniela Pereira)


Apetece-me escrever sobre o mar...
Sobre as ondas que nascem tão cheias de orgulho e fortes
e depois logo morrem com vergonha de engolir o mundo
numa só vaga...
Apetece-me escrever sobre o céu...
Aquele infinito que tantos poetas cantam no papel
mas quando olho pela janela...
vejo nuvens e mais nuvens...
e nem se quer sabem a algodão doce
porque já as tentei soprar , mas são tão espessas
que nada as remove do meu cenário
pintado com tinta azul...
Alguém roubou todas as cores do meu tinteiro...
e eu imagino um horizonte coberto de tons cinza...
Apetece-me escrever sobre o amor...
Aquele sentimento tão imenso
que nos leva a ser crianças 24 horas por dia
sem nunca hesitar em dar o salto...
o salto em queda livre...
a queda para o precipício..
O Amor...
Divino...sorrateiro...encantador....
Farpa que cega o olhar mas o rasgo fica no peito...
Gesto celestial de entregas e partilhas
por vezes tão debilmente equilibradas...
Eterna fonte da juventude...
curiosamente salgada quando chega ao fim...
A única eternidade que termina..
mas não é falsa...é só fraca
porque se deixa abater bem devagar
batendo com a cabeça contra os teus sonhos.
Apetece-me escrever sobre o ódio...
Sentimento banal mas recheado de tanta verdade
naqueles ossos ingratos...
Tem lágrimas geladas a caírem-lhe incessantemente pelo rosto abaixo
por isso dizem que o ódio é um sentimento feio...
e ele acredita e sente raiva por ser assim..
um monstro tão hediondo
que na verdade só quer voltar a ser bela adormecida...
pura e doce
sem mágoas nem despedidas a rasgarem-lhe a carne de seda...
Talvez por isso o ódio não goste de mim..
não se dê bem com o ar que respiro...
Sabe que já fui fada e tinha magia na ponta dos dedos
e que bastava abanar uma varinha de condão
para esquecer que o ódio existe
porque só o mel me entrava regularmente na boca...
Mas eu também não gosto dele...
calha bem..
assim o nosso Amor não resiste...
E o mar ainda tem ondas
e vagas fortes para me afogar
se me fartar da tranquilidade dos rios...
E o céu ainda pode ser pintado por mim
com a cor que bem me apetecer...
Por isso se acordar com vontade de o ver púrpura..
púrpura para mim será!
E de nada vai valer ouvir vozes de burro
pedindo estrelas e luares de prata
porque se eu quiser dentro de mim
o céu também pode ser breu
como pode ser um arco-íris
com cores nunca vistas pelos mortais...
Porque se eu quiser ser Feliz...
não há dor nenhuma no mundo
que me consiga impedir
de sorrir de novo para o mundo...
nem que tenha que construir o meu sorriso
dente por dente...
Por isso..
Hoje não acho que não me apetece escrever sobre nada...
escrevam vocês por mim...
escrevam vocês em mim...
porque hoje os meus dedos
têm fome de leitura...

terça-feira, 5 de junho de 2012

P de Paixão...



  Minha primeira(e mais importante) namorada. Vão dizer meus amigos que é viagem...depois de tantas conquistas de um guerreiro quarentão vir com essa conversa. Mas, que surpresa me traz esse tal facebook.
  Tinha 10 anos e na mesma rua que eu morava estava ela (lugar comum, rua, vizinha, adolescente ou quase isso). Fato é que era ela linda, a mais linda de todas, da rua, do bairro, quiçá da cidade...pra mim era. Muitos a admiravam, só eu a conquistei...naquele momento eu fui rei, seria mais. Príncipe, imperador, o cara das mulheres num futuro não muito distante dali... em toda minha curta e breve vida. Mas aquela foi a primeira e tenho em consciência plena, a única pueril, inocente e real, sem precedentes, sem condicionamentos, sem interesses, sem troca, sem jogos e sem terceiras intenções.

  30 anos depois me vejo lembrando, curtindo e quase amando um tempo que não volta mais. Ah, essa coisa chamada poesia que me faz lembrar sua palavras macias, ao me chamar atenção depois da primeira decepção que eu cometia, primeira de tantas que viriam. Ao me cobrar em palavras que até hoje me silenciam e me voltam a mente como se agora me dissessem.



  Cresci, ganhei o mundo e ela nem lembrava mais que eu existia, mas veio o facebook e me fez nascer de novo aquela fantasia, que nada vai mudar o presente ou o futuro...só reacender o que em mim nunca apagou, ah!!! que nostalgia. Não sei quem é ela, ela nem pensava em mim e continuará não pensando em mim, mas eu que nunca me esqueci... aproveito um simples momento que a "rede" deu pra mim.

  De tanto esperar, de tanto acreditar...se foi Deus ou Marck Zuckerberg quem me deu o prazer de saber que ela vive feliz e contente em ser quem é, já me basta e me faz resplandecer, quem ela ama ou o que ela quer ser?, é direito de um ser que comigo não tem nada a ver, e eu não posso nessa história introceder, pois se pudesse eu faria a pena valer!!!

  Foi meu primeiro beijo e não me envergonho em dizer com todas as letras...outro beijo nunca mais foi tão importante assim...tão significativo assim...tão intenso assim. Terrível admitir que alguém que passou a vida conhecido pelo beijo bom (para dizer o mínimo) seja refém de uma menina que talvez nem exista mais, porém possa estar guardada dentro daquela que me ensinou a beijar tão bem assim.

domingo, 20 de maio de 2012

O que eu aprendo de bom...nunca esqueço

Estava assistindo junto com meu filho ao jogo da final da Europe champions league entre Bayern Munchen(alemão) e Chelsea(inglês) e fui indagado pelo pequeno rebento para quem eu estava torcendo, em ato contínuo respondi que para ninguém. Não satisfeito meu púberbe sucessor afirmou que eu deveria tomar um partido, não poderia ficar em cima do muro, se assistia ao jogo deveria ter uma preferência. P...oderia dar mil desculpas, mas resolvi alimentar o seu desejo de disputa e busquei um motivo na gaveta do meu subconsciente que fosse coerente. Respondi que torceria contra o time inglês por ser ele de um empresário só, daqueles que tem o poder econômico como força motriz e o outro era um clube centenário tradicional, etc, etc.

Mas, queridos amigos, só dei essa resposta porque em meu remoto passado ouvi um comentário de um especial amigo que na final da copa do mundo de 1986 contra tudo e contra todos dizia torcer pela Argentina por ser um país do terceiro mundo contra uma potência européia. Vejam bem, somos brasileiros acostumados a disputar palmo a palmo qualquer coisa que esteja em epígrafe contra argentinos. E a consciência política dessa figura "sui generis" o faz deixar de lado a adversidade esportiva em prol de algo maior. Estou falando de Luiz Vaz, o mesmo cara que numa fila de ônibus (669- Pavuna-Meyer) recusou entrar na minha frente em respeito as pessoas que aguardavam mais tempo que ele naquela parada. O mesmo homem que, ouvi dizer, deixou de ganhar dinheiro por não concordar derrubar árvores num projeto de engenharia civil para apart-hotéis num local de mata atlântica.

Enfim, a D. Amélia(progenitora dele) é uma privilegiada entre tantas outras mães deste planeta Terra por possuir entre seus descendentes diretos o meu médico-intelctual pessoal (Zeca), o altruísta (Mau), o centrado (Dudu), o meu irmão camarada e dono de uma sensibilidae incomum (Marcelo Memê) além desse ícone da minha adolescência que por tempos chamei de Lula Boy em referência a um personagem de um seriado televisivo. O cara é particpativo, é pai, é companheiro, é ativista, é artista, paisagista, é verdadeiro e gosta de mim.

Fato é que faz parte do meu show como dizia Cazuza e de vez em quando ainda me aproprio de algumas pérolas poéticas que ele nos brinda nesse facebook para impressionar incautas propensas conquistas do meu imenso fã clube, rsrsrs. Valeu Luiz Vaz (resolvi a parada com o moleque)!!!
 
 

Ela saiu para ver o céu e o mar...

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Pra ouvir amando...

  Existem músicas e músicas, para quem tem a vida regida por uma trilha sonora extensa como eu, canções são essenciais. Tem aquelas pra dirigir em estrada, na cidade ou no campo. Músicas para trabalhar, dançar, ler, almoçar, conversar e para amar (levando em considerção as diversas nuances deste prazer)...poderia fazer uma lista com diversas delas. Mas como sugestão para uma tarde-noite de sexo apaixonado à meia luz ficam duas versões de  Let's Stay Together e a imortal Let's Get It On. Espero que curtam e  se divirtam tanto quanto eu.

Al Green




Seal


Marvin Gaye




Casos e acasos 1

PRÓLOGO: Eu não tenho costume de contar minha vida neste blog (ou em qualquer um que seja) ainda que minha opnão esteja implícita no que posto por aqui, mas talvez comece a ser mais transparente apartir deste.

FATO: homens tem preço e valores, devemos conhecer o de cada um antes de tentar barganhar.



  Eu nunca pego emprestado o carro de um homem sob circunstâncias normais. Acredito que eles sejam um apêndice do corpo de cada um, uma espécie de prótese, não nasceu contigo, mas faz parte da sua existência. O carro de um homem é a continuação do pênis de um ser do sexo masculino.  Há muito tempo deixei o meu na frente da casa do meu sogro, acredite que ao amanhecer ele estava todo arranhado no capô. Qual ser estúpido teria a desfaçatez de fazer algo do gênero? O que pretendia com isso?
  Lógico, me atingir, me machucar. O covarde é a pior espécie de gente que existe, ele não tem coragem de olhar nos seus olhos, de dizer que te odeia, dar sua opnião sobre a sua pessoa. Ele se utiliza do anonimato, é traiçoeiro, pequeno d'alma. Não pode te agredir fisicamente pois tem medo, receio da sua reação e por isso se utiliza de artifícios. Calunia, inventa, fala por trás, mente, deturpa, difama, envenena seu cachorro e risca seu carro. Tanto faz se é um cara que te inveja ou uma mulher desprezada, não é digno de respeito, não merece compaixão. Nem merece ser considerado um inimigo.
  Então o lanterneiro faz as correções, dá o polimento e o pintor dá um banho de tinta. Você gosta do resultado e surge com aquele sorriso brilhante, sarcástico e vitorioso... comenta sobre o episódio e sabe que o meliante vai ouvir e sentir cada risco em seu proprio peito, ferindo-lhe o orgulho, a dignidade, a vergonha de não ser capaz de tirar-lhe a paz de espírito, mesmo que não saiba o que significa a expressão latina " Greg Omnia vincit".

domingo, 15 de abril de 2012

Passado, futuro...

"Choram as putas da Bahia. Bundas em desespero a soluçar...
Contigo, ó sultão dos mares da maresia, foi embora a noite levando
nossa alegria.
Ó Quincas, paizinho querido.
Sem você nós perdeu o abrigo".
                                          (Curió, personagem de Quincas Berro D'água)

  Uma grande amiga sugeriu que este fosse meu epitáfio. A princípio surgiu uma ojeriza pelo fato do mórbido vir à tona e tomar pé da condição de mortal. Em seguida menos pelas mulheres e muito mais pelos amigos a satisfação do reconhecimento, dos momentos ao longo da vida em que este jovem senhor liderou, orientou ou conduziu homens em busca do prazer efêmero de sentir-se rei. Soberano e senhor de outro corpo, mestre das alcovas, mago do prazer.
  Já estou com saudades e com pena de morrer.

domingo, 18 de março de 2012

Mais do mesmo...

Na Antiguidade, a prostituição era regulamentada, o divórcio começou a existir e havia até deuses do sexo! Os documentos da Idade Antiga, que vai de 4000 a.C. ao século 5 d.C. de acordo com a datação convencional, mostram curiosidades sobre a vida sexual de povos como gregos, romanos e egípcios. Os romanos, por exemplo, prezavam tanto o sexo que havia uma lei para desincentivar o celibato: a solteirice e a falta de filhos eram punidos, e as pessoas cheias de herdeiros tinham privilégios. Foi também na Idade Antiga que os conhecimentos científicos sobre o rala-e-rola começaram a se aprimorar com Hipócrates, considerado o pai da medicina. Os romanos também estudavam o corpo humano e já conheciam algumas doenças venéreas, como a gonorreia, termo cunhado por Galeno no século 2. Mesmo assim, algumas crendices sexuais bizarras permaneciam. Na Grécia, por exemplo, acreditava-se que o contato com uma mulher menstruada faria o vinho novo ficar azedo e faria as árvores não dar mais frutos. :-()



À MODA ANTIGA
Prostituição e homossexualidade eram comuns, mas havia leis severas para punir abusos

CASAMENTO
Os gregos e romanos eram monogâmicos - no império de Diocleciano, em Roma, a bigamia foi declarada ofensa civil. Mas os grecoromanos descobriram que o amor não é eterno: foi nessa época que surgiu o divórcio. Na Roma arcaica, as mulheres adúlteras podiam ser condenadas à morte - isso só mudou após uma lei do imperador Augusto, que trocou a pena para o exílio.

POSIÇÕES
Em Roma, as posições sexuais apareciam em pinturas, mosaicos e objetos de uso cotidiano, como lamparinas, taças e até moedas. Em uma face, ficava a posição sexual, e, na outra, um número. Para alguns historiadores, as moedas eram fichas de bordel, e as posições com penetração tinham números maiores, indicando que poderiam ser mais valorizadas.


MASTURBAÇÃO
Nada de condenar o sexo solitário: na Grécia e na Roma antigas, a masturbação era vista como natural. No Egito, a masturbação era até parte do mito da criação. Um dos ditos piramidais afirma que Aton, o deus do Sol, teria criado o deus Shu e a deusa Tefnut através do sêmen de sua masturbação!

HOMOSSEXUALIDADE
Casais de homem com homem e mulher com mulher eram comuns na Grécia. Havia até mitos para explicar a origem da pederastia, a relação entre homens maduros e jovens: o primeiro dizia que Orfeu, um dos seres da mitologia grega, acabou se apaixonando por adolescentes depois que sua mulher, Eurídice, morreu. Outra lenda afirma que a pederastia começou com o músico Tamíris, que foi seduzido pelo belo Jacinto.

CIÊNCIA
O grego Hipócrates, pioneiro da medicina, achava que o útero poderia deslocar-se pelo corpo da mulher em busca de umidade e poderia chegar até o fígado! Mas ele também deu bolas dentro: calculou a duração da gravidez em 10 meses lunares (cerca de 290 dias do nosso calendário), tempo parecido com os 9 meses atuais, e prescreveu semente de cenoura como anticoncepcional e abortivo.

PAQUERA
Os galanteios dos romanos seguiam um manual: o livro A Arte de Amar, do poeta Ovídio, escrito entre 1 a.C. e 1 d.C. Entre as dicas dadas pelo escritor, estava o uso do goró: "O vinho prepara os corações e os torna aptos aos ardores amorosos". Ovídio também incentivava a galera a melhorar o visu: "Esconda os defeitos e, o quanto possível, dissimule suas imperfeições físicas".

NO TRIBUNAL
A legislação sexual da Roma antiga era polêmica! Eram puníveis com a morte: adultério cometido pela esposa, incesto e relação sexual entre uma mulher e um escravo. No estupro, a punição sobrava até para a vítima - se não gritasse por socorro, a virgem poderia ser queimada viva! Entre as penas leves, estava a apreensão de propriedades de quem fizesse sexo anal. No Egito, o adultério era mau negócio: os homens eram castrados e as mulheres ficavam sem o nariz.

PROSTITUIÇÃO
Regras para sexo pago eram diferentes na Grécia e em Roma
GRÉCIA
As moças da vida não eram todas iguais - elas seguiam uma hierarquia. A maioria delas era escrava, mas havia também mulheres vendidas aos bordéis pelos pais ou irmãos.
CLASSE ALTA
Prostitutas de primeira classe, com treinamento intelectual e cultural.
CLASSE MÉDIA
Tocadoras de flauta e dançarinas, especialistas em ginástica e sexo oral. Eram imigrantes.
CLASSE BAIXA
Vendidas pela família, ganhavam mal e tinham poucos direitos.



ROMA
Registradas e pagadoras de impostos, as prostitutas se vestiam com tecidos floridos ou transparentes, e, por lei, não podiam usar a estola, veste das mulheres livres, nem a cor violeta. Os cabelos deviam ser amarelos ou vermelhos. O lugar mais comum de trabalho delas era sob arcos arquitetônicos: a palavra fornicação vem do latim fornice, que significa arco.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A cidade do amor...

   Aos amigos, aos primos, aos colegas de trabalho, às amigas, aos vendedores de caldinho, ás minhas queridas tias, aos repentistas, aos violeiros... enfim a todos os amores. Obrigado pelo carinho, pela acolhida e interação.

 Recife eu ia dizer que a palavra que sintetiza o que sinto hoje por você é saudade, mas seria piegas e forçado demais (ainda não deu tempo pra isso)... na verdade a palavra só poderia ser: INESQUECÍVEL !!!


Até um dia...

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

12 curiosidades bizarras sobre o sexo

1. Alongamento natural

A tribo Caramoja, do nordeste de Uganda, amarrava um peso na ponta do pênis para alongá-lo. Às vezes, o membro ficava tão comprido que o homem tinha que enrolá-lo para cima.




2. Testemunhar

Ante um juiz os romanos juravam dizer a verdade apertando-se suavemente os testículos com a mão direita, dizem que daí vem a palavra Testemunhar.



3. Ato solitário

Segundo o relatório Kinsey, tirando uma meia dúzia de homens que acabaram na emergência de hospitais por terem se animado um pouco além da conta com um aspirador de pó, as mulheres são mais criativas na prática do prazer solitário e se masturbam com mais frequência quando estão vivendo um relacionamento estável. As mulheres sabem se excitar melhor e 60% delas alegam que descobriram sozinhas, contra apenas 25% dos homens.



4. Ultrasom improvisado

As egípcias urinavam diariamente sobre diferentes grãos de cereais para saber se estavam grávidas e saber o sexo do bebê. Se não germinasse nenhum grão é porque não estava grávida.



5. Medidas inversamente proporcionais

De acordo com o Kinsey Institute, o maior pênis ereto mede 35,75 cm e o menor, 4,81 cm.



6. Atividade constante

Levando em consideração a assiduidade com que muitos casais fazem amor, um casal normal levaria quatro anos para experimentar todas as 529 posições descritas no Kama Sutra.




7. Atração bizarra

Muitos egípcios sentiam atração sexual pelos corpos mortos e por isso os familiares de uma mulher bela vigiavam o corpo até que apodrecesse para que não fosse violado.



8. Fogueira do preconceito

Na Espanha medieval, se uma mulher sofresse o aborto, o casal era queimado em uma fogueira.




9. Anel de castidade

Os romanos com medo de levar um par de guampas colocavam um piercing no prepúcio dos escravos para que não mantivessem relações com suas filhas, esposa ou outras escravas. Assim como os cavaleiros da idade média faziam com seus serviçais quando partiam para as cruzadas.



10. Técnica bizarra

Na roma antiga para distinguir as mulheres férteis das estéreis depositavam um dente de alho dentro do orgão genital até o amanhecer e se o cheiro do alho passasse para sua boca teria um filho e se não era estéril.



11. Carrasco sexual

Para não violar uma lei romana que impedia a execução das mulheres virgens Tibério ordenou que antes fossem violadas pelo carrasco.



12. Sem muita lógica

Uma tradição dizia que se uma mulher ficasse grávida durante a menstruação, seus filhos seriam ruivos.

O Rei



O leão, até onde sabem os especialistas, é o grande campeão em atividade sexual. Há registros de que, no período fértil, machos e fêmeas fazem sexo cerca de 50 vezes por dia. Outro estudo aponta que, quando no cio, a fêmea é capaz de copular a cada 15 minutos



Um leão...várias gatinhas. É o rei !!!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Como Balzac dizia...

   De tantos romancistas, Balzac (1799-1850), foi o cara literalmente. Em Comédia Humana praticamente inventou o romance como gênero literário em seus 88 volumes independentes e entrelaçados.

Algumas de suas frases são de profunda sabedoria e nos serve de ensinamento para os relacionamentos de nossa curta vida amorosa... senão vejamos:

  • Quanto mais se julga menos se ama.
  • Na cama está todo casamento
  • É uma prova de inferioridade num homem, não saber fazer de sua mulher sua amante. Só os homens tolos julgam que se deve ter ambas separadas.
  • Receber olhares cheios de admiração, desejo e curiosidade é como uma flor que todas as mulheres aspiram deliciadas. Algumas mulheres cumpridoras de seus deveres, lindas e virtuosas, voltam pra casa de mau humor quando não colhem um ramalhete de galanteios durante um passeio.
  • O homem vai da aversão ao amor.Mas, quando começa por amar e chega à aversão, nunca mais volta ao amor.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

O balé dos hormônios e suas reações.

   Amar, de certo modo, é ter reações químicas em cascata.

  No caso da espécie humana, quatro milhões de receptores na pele podem captar os carinhos recebidos e enviar a mensagem do prazer ao cérebro. Este, a princípio, manda as glândulas competentes liberar cortisona, açúcares e adrenalina no sangue. O coquetel mexe com o organismo: o coração e a respiração disparam, o metabolismo se acelera, os vasos capilares se dilatam. Com isso, a pele fica ruborizada e a temperatura do corpo aumenta. Devido a todo esse calor, as glândulas, da pele, que se concentram em regiões como os órgãos genitais, funcionam a pleno vapor, produzindo substâncias cujo odor típico aumenta a excitação.



 O cérebro torna então a reagir, desta vez autorizando a liberação de dopamina, um hormônio de efeito antidepressivo, nas células nervosas. Quando a mistura de agentes químicos parece chegar ao ponto de ebulição, o sistema nervoso, cauteloso por experiência, envia acetilcolina, um hormônio antagonista das substâncias excitantes. A súbita interrupção causa um espasmo que o corpo, no limite do estresse, como uma corda de violino distendida ao máximo, recebe com o maior prazer... é o orgasmo. Em seguida, o cérebro encerra o expediente com a liberação das endorfinas, analgésicos naturais que provocam a sensação de relaxamento após o sexo.