terça-feira, 8 de dezembro de 2009

HEXA


Muita polêmica. São Paulo alfineta de um lado, Flamengo retruca de outro. Sport aplaude tricolores, não por questão ideológica, mas por estar envolvido na história e se beneficiar com ela. E assim caminha mais uma novela do futebol brasileiro. Mas como uma novela pode seguir se já sabemos o final? Eu era um rapazinho, com meus 16 anos, quando acompanhei a famosa Copa União de 1987. Inclusive, eu tinha o álbum de figurinhas daquela competição (não sei que fim levou… tinha o Zico carimbado!).

Não tinha mesmo lógica o cruzamento entre os módulos Verde e Amarelo. Naquela ocasião, o São Paulo Futebol Clube, sempre com dirigentes éticos, não era favorável a uma final entre Flamengo, vencedor do Verde, e Sport, ganhador do Amarelo. Mais uma injustiça seria cometida. Afinal, os times que disputaram o Módulo Amarelo concorreram contra equipes tecnicamente inferiores. Enquanto que os gigantes Flamengo, Inter, Palmeiras, São Paulo, Vasco, Grêmio, Corinthians, Fluminense, Botafogo, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Bahia, Santa Cruz, Coritiba, Goiás e Santos se “matavam” por um título que depois… não serviria para nada?

Quem esteve presente(torcedores, repórteres, policiais, bombeiros e demais profissionais) aos jogos entre Flamengo e Inter, no Beira Rio e no Maracanã, sabiam exatamente que estavam assistindo a final do Brasileiro 87. Afinal, o time da Gávea e o Colorado fizeram dois jogos emocionantes. De poucos gols, mas emocionantes. E o Flamengo (de Zico, Bebeto, Renato Gaúcho…) venceu o Inter (de Taffarel, Luiz Carlos Winck, Norberto e Amarildo…) e ficou com o título da Copa União, sim. E com a sensação de ser campeão brasileiro, ou melhor, tetracampeão brasileiro.

A alegria da vitória não pode ser tirada do torcedor flamenguista. E o amargo daquela derrota na final ainda provoca sensações ruins aos colorados, pode ter certeza.

O Sport merece respeito. Afinal, o Leão da Ilha do Retiro conquistou o Módulo Amarelo, disputou a Libertadores do ano seguinte, e também pode até ser declarado campeão brasileiro (aliás, já o é pela CBF). Mas quem viveu o futebol naquele ano sabe que a competição que gerou maior interesse ao torcedor e única a passar na TV de todo país foi mesmo a Copa União com seus 16 clubes. Injusta ou não, a Copa União tem o seu campeão.


Agora faça um exercício intelectual e imagine uma reunião de todos os campeões brasileiros contando suas glórias da conquista do título e lá o presidente do Sport tendo que ficar calado e dizer que foi campeão apenas porque os melhores clubes do Brasil não disputou seu módulo.

O Flamenguista poderia dizer que o time de 87 era uma verdadeira seleção com Zé Carlos (copa 86); Jorginho (copa 94); Leandro (copa de 82, eleito o melhor lateral); Edinho (copa de 86); Leonardo (copa 94); Andrade (5 títulos brasileiros como jogador); Aílton (campeão depois pelo Grêmio); Zinho (copa 94 e 5 brasileiros); Zico (dispensa comentários, está na lista dos melhores jogadores da história da FIFA), Bebeto (copa 94) e Renato Gaúcho (campeão da libertadores e mundial pelo Grêmio), sem falar em outros como Aldair (copa 94).

Pois é chefe este Flamengo é o time que a CBF diz que não foi campeão, qual jogador mesmo campeão pelo Sport em 87 fez história no futebol?


Isto não tem nada haver se um clube é do sudeste e o outro do nordeste. O Flamengo foi hexa com um gol do nordestino Ronaldo Angelin, que não foi e não será o último a vestir o manto sagrado do Flamengo.

Só houve este racha nos módulos porque a CBF queria colocar uns 50 clubes no brasileiro daquele ano,pois em 1986, a CBF prometeu mudar o sistema e criar, para 1987, a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Os 24 melhores de 1986 formariam a Série A do ano seguinte.
Terminado o campeonato, a CBF mudou de idéia. Primeiro, afirmou que não tinha condição financeira de promover o torneio. Foi quando os grandes se rebelaram e fizeram o movimento que criou o Clube Dos Treze.

Se não fosse aquela iniciativa não teríamos hoje um brasileiro tão competitivo e organizado seja na séria A, B, C e D

A CBF criou o regulamento, que previa o cruzamento de campeão e vice do Módulo Verde (Copa União) com campeão e vice do Módulo amarelo (a suposta segunda divisão).
O Clube dos 13 dizia que não disputaria o cruzamento, a CBF dizia que haveria o cruzamento, interessada em não perder espaço político.

Dá pra concluir que esta discussão nada tem a ver com o futebol jogado em 1987 e sim com política e interesses da própria CBF nos votos das federações menores.



Classificação final

Tabela de classificação
Time PG J V E D GP GC SG
Disputaram as finais
Flamengo 24 19 9 6 4 22 15 7
Internacional 18 19 6 6 7 14 12 2
Eliminados nas semi-finais
Atlético Mineiro 25 17 10 5 2 23 9 14
Cruzeiro 21 17 6 9 2 16 7 9
Eliminados na primeira fase
Grêmio 18 15 7 4 4 14 8 6
São Paulo 17 15 7 3 5 21 12 9
Fluminense 17 15 6 5 4 14 12 2
Palmeiras 16 15 7 2 6 11 13 -2
Botafogo 15 15 4 7 4 11 9 2
10° Vasco da Gama 13 15 5 3 7 17 18 -1
11° Bahia 13 15 4 5 6 11 18 -7
12° Coritiba 12 15 4 4 7 15 22 -7
13° Goiás 11 15 3 5 7 8 15 -7
14° Santa Cruz 11 15 3 5 7 10 20 -10
15° Santos 11 15 2 7 6 7 17 -10
16° Corinthians 10 15 2 6 7 9 16 -7






Tomara que o Sport aproveite a segundona para se reorganizar e reestruturar subindo para a primeirona pela porta da frente e sendo campeão de fato dessa vez…


Forte abraço!!!!

5 comentários:

tennasci disse...

5. Esta história marca a luta de um time nordestino que enfrentou sozinho o poder dos maiores times do Brasil, que unidos com a Rede Globo e a multinacional Coca-Cola, acharam que poderiam fazer prevalecer sua vontade sobre o que era justo e dentro da Lei.
Algumas mentiras que se repetem até hoje
" SPORT e Guarani eram da segunda divisão."
Mentira: Como poderia ser o Guarani da segunda divisão se era o vice campeão de 1986?
A segunda divisão foi disputada com os Módulos Azul e Branco.
"A CBF mudou o regulamento."
Mentira: Quem tentou mudar regulamento, após o início da competição, foi o Clube dos 13, mas não teve êxito, pois isto só seria LEGAL com a UNANIMIDADE dos votos dos membros do Conselho Arbitral, o que não ocorreu.
" O Flamengo recebeu a taça."
Mentira: A taça foi entregue ao SPORT e está na Ilha do Retiro, na sala de troféus do SPORT, para quem quiser ver.
“Contra Fatos não há Argumentos”.
Não há dúvidas que o Flamengo é um dos melhores e tendo em vista a conquista do seu PENTACAMPEONATO atual melhor time de futebol do Brasil. Mas mesmo com todo o cabedal Flamenguista, ainda assim são PENTA.
Parabéns, parabéns ao flamengo. Parabéns a massa rubro-negra do rio de janeiro por seu PENTACAMPEONATO.

tennasci disse...

4. As primeira e segunda rodadas foram marcadas, mas Flamengo e Inter não apareceram e a CBF acabou marcando dois jogos entre SPORT e Guarani, sendo o primeiro em Campinas, com empate de 1X1 e o segundo na ILHA, 1X0 para o SPORT, com gol de Marco Antônio.
O fato da Globo não ter transmitido os jogos deu-se em virtude do boicote que os clubes integrantes do Módulo Amarelo fizeram à Rede Globo e à Coca-cola, que juntamente com o "Clube dos 13" se achavam donas do futebol brasileiro e só patrocinaram os clubes do Módulo Verde.
Homero Lacerda, presidente do SPORT Recife na época, proibiu a entrada de profissionais da Rede Globo na Ilha e fechou a transmissão do jogo pelo SBT, eterna rival da Rede Globo. O mesmo fez o presidente do Guarani.
O Flamengo tentou de todas as formas anular a decisão da CBF e perdeu em todas as instãncias judiciais, no âmbito desportivo e também da Justiça Comum, sendo inclusive ameaçado de punição pela FIFA, que também reconhece o título de 1987 como sendo do Sport.
Por fim, SPORT e Guarani foram homologados campeão e vice-campeão brasileiros de 1987, tendo inclusive representado o Brasil na disputa da Taça Libertadores da América de 1988.
Como se pode ver, o SPORT derrotou a todos que se dignaram a enfrentá-lo nos gramados (como o vice-campeão brasileiro do ano anterior: O Guarani) e nos tribunais (os que não tiveram decência de enfrentá-lo nos gramados, como Flamengo e Internacional).

tennasci disse...

3. Em votação, eles obtiveram a maioria dos votos a favor da mudança, porque além de contar da unanimidade dos votos dos membros do módulo verde, alguns capachos do módulo amarelo também votaram a favor, como o Náutico, que objetivou claramente prejudicar o inimigo local, o SPORT, melhor time do Módulo Amarelo.
Mas aí veio o grande erro do "Clube dos 13", que não era comandado por pessoas tão inteligentes quanto os mesmos se achavam.
O Regulamento do Conselho arbitral previa que para se aprovar o regulamento de uma competição, logicamente antes do início dela, precisava-se da maioria dos votos a favor, PORÉM, DEPOIS DE INICIADA A COMPETIÇÃO, O REGULAMENTO SÓ PODERIA SER MUDADO POR UNANIMIDADE DOS VOTOS do Conselho Arbitral e não apenas pela maioria dos votos.
Esta norma existia justamente para evitar que os times com maior poder pudessem se unir e usar este poder em favor de si mesmos durante uma competição.
Este erro foi decisivo para que o Flamengo e seu "inteligente" presidente perdesse, no futuro, todas as tentativas jurídicas de conseguir o título de campeão brasileiro de 1987.
A CBF então fez o justo e o que estava conforme a Lei e não aceitou a falcatrua maquinada pelos mafiosos que na época estavam a frente do "Clube dos 13", confirmando a realização do quadrangular final.

tennasci disse...

2. O verde, com os clubes pertencentes a ele, os dois clubes não participantes do "Clube dos 13" melhores classificados no ranking da CBF (Goiás e Curitiba) e o Santa Cruz, que entrou no bolo por causa da pressão política exercida por Marco Maciel e pela amizade pessoal que o presidente do santa cruz tinha com Marcio Braga, presidente do Flamengo e primeiro presidente do "Clube dos 13"; e o módulo amarelo, composto pelos demais clubes que tinha direito adquirido em campo de jogar a Primeira Divisão do futebol Brasileiro.

Cada módulo teria sua disputa, jogando todos contra todos em turno e returno. No final, o 1º e o 2º de cada módulo fariam um quadrangular e decidiriam o campeão e o vice do Campeonato Brasileiro.

A segunda divisão também seguiu o mesmo critério, divididos em módulos azul e branco(as cores dadas aos módulos foram em homenagem a bandeira do Brasil).

Sendo assim, deu-se início ao Campeonato Brasileiro de 1987. Aí veio a grande SAFADEZA, típica atitude de abuso de poder das elites que acham que tudo podem em nosso país.

Quando já estava perto da definição dos representantes de cada módulo, para a disputa final, o "Clube dos 13" convocou uma reunião do Conselho Arbitral e propuseram uma mudança no regulamento, não havendo mais a realização do quadrangular final e que o campeão e o vice do módulo verde seriam decretados, automaticamente, campeão e vice do brasileiro.

tennasci disse...

Essa resposta será manifestada em 5(cinco) partes.


1. Em 1986 o campeonato BRASILEIRO foi decidido entre São Paulo e Guarani, com o SP sagrando-se campeão.Naquele tempo, o campeonato era disputado por muitos times e os clubes dos grandes centros, os maiores em termos de títulos e torcida, resolveram se unir e criar um campeonato exclusivo com eles, os doze maiores do Brasil: São Paulo, Corinthians, Palmeiras, Santos, Grêmio, Internacional, Flamengo, Vasco da Gama, Fluminense, Botafogo, Cruzeiro e Atlético Mineiro. O Bahia, que era dirigido por um homem com muita força no futebol, o Paulo Maracajá, e sempre atraía grandes públicos para a Fonte Nova, brigou muito, fez pressão e conseguiu sua inclusão, nascendo assim o famigerado Clube dos Treze.
Eles procuraram a Rede Globo, que gostou da idéia e conseguiram com a Coca-cola o patrocínio do torneio, com a Coca colocando sua marca na camisa de todos os times, nos prismas principais dos estádios e nas transmissões da Rede Globo.
A CBF foi contrária pelo de que apesar dos clubes se acharem os maiores do Brasil, e alguns realmente eram, no campo e na bola jogada no ano anterior, muitos ficaram mal classificados; o Vasco, por exemplo, tinha caido pra 2ª divisão, então a CBF fez ver ao Clube dos 13 que qualquer clube que se achasse prejudicado, entraria com ação judicial e ganharia.
Então o "Clube dos 13" teve uma "brilhante" idéia: um campeonato com todos os 32 clubes da primeira divisão, divididos em dois módulos com 16 clubes cada.