domingo, 19 de julho de 2009

Do manual do predador urbano


A Intelectual


Ela é bonita e frequenta ou frequentou faculdades de humanas, ciclos de cinema bósnio, peças de teatro com cinco horas de duração e exposições com filas quilométricas. Um espécime muito difícil de ser encontrado hoje em dia, mas se você esbarrar com ela lendo um livro à sombra de uma árvore no parque, siga minhas dicas para não passar vergonha.

1) Intelectual de verdade não dá muita bola para elegância. O importante é a roupa ter "uma história", "passar uma atitude". Você pode começar o por por aí... faça um comentário simples sobre o tema e deixe que ela se encarregará do resto.

2) Provavelmente ela estará com um Shortinho folgado, pois é o meio termo entre o conforto e a ousadia. É um look que permite mostrar as pernocas e evita revelações mais, digamos, profundas. Profundidade pra ela só quando lê Schopenhauer.

3) A garota intelectual deixa o cabelo crescer, mas gosta de mantê-lo preso. Por quê? Ora, você já tentou ler Proust com cabelo cainda no rosto?

4) Intelectual que se preza passa o fim de semana com o jornal dobrado na bolsa. Assim quando cansar de ler Barthes, ela pode escolher entre um filminho paquistanês ou um ciclo de curtas curdos. Então nem pensar em pedir o caderno de esportes pra falar da performance do Ronaldinho baleia.

5) Sol e mulher intelectual são coisas incompatíveis. Ela é sempre branquinha, pálida em pleno verão. Afinal, atividades como torrar à beira da piscina não são tão atraentes quanto ficar na cama lendo Borges no original. Dessa forma, nem pensar em convidá-la para um churrasco na casa daquele seu primo que só fala piadas machistas e arrota sempre depois de um gole de cerveja morna, só porque lá tem piscina.

6) Hoje em dia todas as tribos urbanas femininas tem uma ou outra tatuagem. No caso das intelectuais, a preferência é por desenhos pequenos, suficientes para transmitir a idéia de transgressão calculada que elas cultivam. Se a garota que você cercou tem muita tatuagem, provavelmente gosta de ler Genet.

7) Em hipótese alguma tente mostrar que conhece algum assunto que na realidade não domina, nem tente falar difícil. Faça elogios a maneira dela de se comportar (diferente da maioria das meninas) e diga que é muito interessante conversar com alguém tão cheia de informação. É fatal.

DICA IMPORTANTE: Se você não sabe quem é Proust, Montesquieu, Borges, Thoreau, Kant, Genet ou Brthes...que tal deixar isso pra lá e ir a um baile funk?

Um comentário:

cintia disse...

Adorei, belo texto...
só não me encaixo no perfil da mulher intelectual rsrssr
Foi um prazer conhecê -lo .
Beijo!