domingo, 9 de janeiro de 2011

A Sociedade do Espetáculo





O espetáculo consiste na multiplicação de ícones e imagens, principalmente através dos meios de comunicação de massa, mas também dos rituais políticos, religiosos e hábitos de consumo, de tudo aquilo que falta à vida real do homem comum: celebridades, atores, políticos, personalidades, gurus, mensagens publicitárias – tudo transmite uma sensação de permanente aventura, felicidade, grandiosidade e ousadia. O espetáculo é a aparência que confere integridade e sentido a uma sociedade esfacelada e dividida. É a forma mais elaborada de uma sociedade que desenvolveu ao extremo o ‘fetichismo da mercadoria’ (felicidade identifica-se a consumo). Os meios de comunicação de massa são apenas ‘a manifestação superficial mais esmagadora da sociedade do espetáculo, que faz do indivíduo um ser infeliz, anônimo e solitário em meio à massa de consumidores’”.
                                                       (Guy Debord)






A maioria das pessoas vive uma vida tão carente de emoções reais e criativas; uma vida dominada pela necessidade do trabalho para sobrevivência; uma vida tão fútil, que é necessário preencher este vazio com alguma perspectiva – neste caso, esta perspectiva é a transferência, a alienação. Ou seja, abrimos mão da nossa realização desde que vejamos esta realização em outro lugar, em outras pessoas, em outras épocas.



2 comentários:

Taís disse...

"Os meios de comunicação de massa,– são apenas a manifestação superficial mais esmagadora da sociedade do espetáculo, que faz do indivíduo um ser infeliz, anônimo e solitário em meio à massa de consumidores’. Debord."
Os indivíduos alienados só consomem "porcarias", afinal, eles consomem o que é mais fácil consumir.

Taís disse...

"Os meios de comunicação de massa,– são apenas a manifestação superficial mais esmagadora da sociedade do espetáculo, que faz do indivíduo um ser infeliz, anônimo e solitário em meio à massa de consumidores’. Debord."
Os indivíduos alienados só consomem "porcarias", afinal, eles consomem o que é mais fácil consumir.